Ao utilizar este website está a concordar com a nossa política de uso de cookies. Para mais informações consulte a nossa política de privacidade e uso de cookies

OK

Vinho Natural 07 Set '20

Vinho natural. Isso existe? Na verdade, não. Pelo menos se pensarmos que natural é algo que existe na natureza e que não foi criado pelo homem. Nesse sentido, não há vinhos naturais, porque todos eles existem por intervenção do homem. No entanto, esta nomenclatura é permitida nos casos em que a intervenção do homem - do enólogo - é mínima. Esse é o chamado vinho natural.

A questão não é consensual. Os mais fundamentalistas não aceitam esta nomenclatura. E por essa razão, em alternativa, também se tem chamado a estes vinhos ‘vinhos de intervenção mínima’, o que na realidade é até mais correto. Nós por cá, tanto nos faz. O importante é saber que este vinho é realmente o maior desafio do enólogo, uma vez que não há rede que nos segure se algo de errado acontecer na produção deste vinho.

 

O que é o Vinho Natural?

Vinho natural é aquele vinho em que o único ingrediente são as uvas, nada mais entra na sua composição. É aquele vinho em que o enólogo apenas e só acompanhou a transformação das uvas em vinho de forma a obter o vinho mais puro possível.

É a expressão máxima do terroir, uma vez que não há intervenção exterior. Apenas a sabedoria do enólogo conta. E isso torna este vinho de fermentação natural num vinho único.

 

Como é feito o Vinho Natural?

O vinho natural começa na vinha, começa com o viticultor que na vinha também ele é minimalista na sua intervenção. Seja vinho verde natural, seja vinho tinto natural, vinho branco natural ou até mesmo um vinho doce natural, tem de começar na vinha e no respeito pela biodiversidade da mesma. Ou seja, um vinho natural é normalmente originário de viticultura biológica e/ou biodinâmica.

O respeito pela biodiversidade na vinha é essencial na produção de vinho natural, pois é daí que vai nascer o vinho, das leveduras indígenas e de todos os outros micro-organismos que também habitam a vinha.

Na adega produz-se da mesma forma que os vinhos convencionais, sendo aquilo que faz a diferença é a intervenção mínima, com a premissa de que nada entra para além das uvas, nem mesmo o sulfuroso, também conhecido como sulfitos. Isto implica que nem mesmo quando o vinho está feito e pronto a engarrafar haja intervenção do homem, ou seja, não há colagem nem filtração, apenas e só o seu engarrafamento.

E assim nasce um vinho que se vai comportar como um organismo vivo dentro da garrafa e ao longo dos anos de estágio, até chegar a hora de abrir a garrafa e desfrutar.

 

Vinho Natural

 

Vinho Natural em Portugal

O vinho natural em Portugal ainda tem pouca expressão. São poucos os enólogos que arriscam esta forma de produzir vinho, mas já não é difícil encontrar quem o faça. Procurem alguns dos vinhos de talha do Alentejo, que normalmente são produzidos com intervenção mínima. Vinho verde natural ainda há muito pouco, mas o vinho tinto natural já se consegue encontrar em quase todas as regiões do país.

Nós temos a marca Cascale na qual todos os vinhos são produzidos com fermentação natural.

 

Onde comprar vinho natural?

Pode comprar vinho natural diretamente ao produtor e esta é a forma mais fácil. Há muito poucas garrafeiras que têm estes vinhos, mas também isto está a mudar. Claro que as garrafeiras mais profissionais podem fazer esse trabalho por si e chegar até ao produtor para lhe trazer os melhores vinhos. Mas se gosta de um bom desafio e deseja um vinho diferente, vale a pena procurá-lo!

Acredite que vai ter um sabor naturalmente especial.


A minha vida é o vinho
Hélder Cunha