Ao utilizar este website está a concordar com a nossa política de uso de cookies. Para mais informações consulte a nossa política de privacidade e uso de cookies

OK

Vinhos Portugueses 07 Dez '20

Os vinhos portugueses são hoje incontornáveis no globalizante ‘mundo dos vinhos’, marcando presença entre os demais ‘vinhos do mundo’. 

Quem viaja como eu, levando na bagagem vinhos de Portugal, percebe que muito mudou nestes últimos 20 anos. Encontrar um vinho português no outro lado do planeta já não é como encontrar uma agulha no palheiro. 

Efetivamente muita coisa mudou... mas continua a haver ainda muito por fazer. Para que os vinhos portugueses alcancem uma presença realmente sólida no mercado internacional, seria importante que se fizessem acompanhar da nossa maravilhosa gastronomia. 

Isso sim, seria uma dupla imbatível! Mas por enquanto, somos ainda uma admirável surpresa, em especial no que toca à relação qualidade/preço.

 

Origem dos vinhos portugueses

Na origem dos vinhos portugueses pensa-se que estejam os Tartessos, que terão cultivado a vinha neste território pelos anos 2.000 a.C. Depois disso, vêm os Fenícios no século X a.C.. Mas são os Gregos por volta do século VII a.C. a instalarem-se na Península Ibérica e a desenvolver a arte da produção de vinho

Reza a história que Ulisses terá brindado com vinho quando fundou a Ulisseia, nome que terá dado à cidade de Lisboa, segundo a lenda. Avançando na história, vêm depois os Celtas, que se fundem com o povo ibérico, dando origem aos Lusitanos (celtiberos). Os Celtas trazem variedades de videiras que já cultivavam. 

Desde então a viticultura tem vindo a ser modernizada e aperfeiçoada. Foi o que aconteceu durante a romanização e, em seguida, durante as invasões bárbaras e também durante as invasões árabes. A cultura da vinha e produção do vinho nunca foram abandonadas. 

Quando Afonso Henriques finalmente conquista Portugal aos mouros, abrem-se as portas às ordens religiosas - como a de Cister, baseada em Salzedas e em S. João de Tarouca - que dão um avanço enorme à viticultura e à produção de vinho. Desde a época até aos dias de hoje que se encontram registos na história mundial da qualidade e singularidade dos vinhos de Portugal.

 

Como escolher os vinhos portugueses?

Como escolher os vinhos portugueses? Quando há muita escolha, a tarefa fica mais complicada... a menos que se saiba bem aquilo de que se gosta. Em Portugal temos uma riqueza de estilos e origens que impressiona, especialmente se comparada a nossa pequena superfície com a de outros países produtores de vinho. 

Aqui encontramos vinhos para todos os gostos. Se gosta de brancos frescos, frutados e leves, procure vinhos das zonas litorais. Se prefere brancos de corpo médio, minerais e de boa acidez aventure-se pelas regiões de montanha ou de planalto. 

Se quer brancos mais encorpados e com bom volume de boca, siga para as planícies de baixa altitude ou zonas de clima temperado quente. E nos tintos a regra é a mesma: zonas mais frias, tintos mais leves, zonas mais quentes, tintos mais pesados.

Mas não se esqueça de que também neste mundo dos vinhos as regras estão sempre a ser quebradas!

 

 

Características dos vinhos portugueses

Para compararmos as características dos vinhos portugueses com as dos vinhos do resto do mundo, devemos entender que somos um país do sul da Europa e que isso deixa marca nos nossos vinhos. 

Somos um país à beira-mar plantado, o que tempera bastante o carácter sulista do nosso país. E são estes grandes domínios que caracterizam os vinhos portugueses, que – não querendo cometer o erro de generalizar! - podemos afirmar que são vinhos de boa maturação, com boa expressão de fruta e de graduações alcoólicas maioritariamente generosas. 

Valham-nos o Oceano Atlântico, as serras e os planaltos para nos ajudarem a equilibrar o calor do Sul da Europa.

 

Tipos de Vinhos portugueses

Os tipos de vinhos portugueses são a expressão das 33 DOC – Denominações de Origem Controlada - e 8 IG – Indicações Geográficas - que existem no nosso pequeno Portugal. 

Isto quer dizer que temos vinhos basicamente de todos os tipos, limitados pela influência da latitude em que nos encontramos e influenciados pela proximidade do Oceano mais frio de todos, excluindo os oceanos polares.

 

Onde comprar vinhos portugueses?

Onde comprar vinhos portugueses? Eu diria que comprar diretamente ao produtor é sempre a melhor opção, até porque hoje temos a vida facilitada. Encontramos à venda online grande parte dos vinhos nacionais. 

Mas optar pela garrafeira especializada mais perto de si é também uma escolha inteligente, porque no local podem aconselhá-lo e explicar-lhe as características do vinho que está a comprar. 

O mais importante de tudo é que continue a interessar-se pelos vinhos de Portugal e a desafiar-se a si próprio, escolhendo regiões e tipos de vinho que só saberá se aprecia depois de os provar. Vá à descoberta e surpreenda-se. À nossa!